Marketing

Música Ambiente como Estratégia de Marketing Sensorial

 

Em nosso último post falamos sobre os conceitos gerais do marketing sensorial, essa área do marketing que estuda como apelar aos sentidos para criar experiências sensoriais.

 

Essa semana vamos focar no sentido da audição e em particular no uso da música ambiente como estratégia para falar diretamente com as emoções de seu cliente.

 

O Papel da Audição no Marketing Sensorial.

 

A audição, por ser um sentido que funciona até mesmo quando estamos dormindo, é muito explorado pelas estratégias de marketing sensorial. O que percebemos auditivamente pode influenciar nossas decisões em diferentes aspetos, inclusive o nosso comportamento de consumo.

 

Não é à toa que as grandes empresas investem no som como um importante elemento de suas campanhas de marketing, desde a criação de jingles e slogans que não saem de nossas cabeças até a escolha de uma trilha sonora que traduza a sua marca em música.

 

Mas Porque a Música É Assim Tão Importante para Seu Negócio?

 

Quando tratamos de negócios que envolvem espaços públicos, a escolha da música tem um grande peso na composição de um ambiente que proporcione experiências inesquecíveis para o cliente.

 

A música, além de ter o poder de afetar o humor e o comportamento das pessoas, permite, em segundos, o estabelecimento de conexões emocionais, sendo capaz de criar um senso de engajamento dos seus clientes com sua marca.

 

Diversas referências reforçam o efeito positivo do uso da música ambiente em estabelecimentos comerciais. Estudos no campo da neurociência (1) explicam o poderoso efeito da música sobre o nosso humor, ao relacionarem a liberação de neurotransmissores responsáveis pela alteração de humor, como a dopamina, com diferentes formas e estruturas musicais. 

 

Já os pesquisadores North e Hargreaves mostraram em um estudo (2) como diferentes tipos de música ambiente podem influenciar o comportamento de compra de consumidores, ao comprovarem que as vendas de vinhos franceses dispararam quando se tocava música francesa na seção de vinhos de um supermercado. 

 

Outro campo de pesquisa bem avançado é o que investiga a influencia da música na perceção dos outros sentidos. Pesquisadores da universidade de Oxford (3) obtiveram resultados que indicam que ouvir um determinado tipo de música pode mudar a maneira como percebemos o sabor de um alimento, o que pode ser muito interessante a ser explorado por negócios do ramo da restauração.

 

Além disso, já é comprovado que a música aumenta o tempo de permanência de consumidores num estabelecimento comercial e aumenta o número de vendas, conforme estudo dos especialistas Caldwell and Hibbert (4).

 

A Escolha da Música Ambiente para o Seu Negócio

 

Quando pensamos em música ambiente para um restaurante, hotel, ginásio, supermercado ou clínica, é fácil cair na armadilha de buscar uma playlist pronta numa aplicação de streaming de música para utilizar em seu espaço comercial. O problema é que nem sempre a música que você gosta é a mesma que o seu cliente gosta. Ou pior, nem sempre a música escolhida tem a cara da sua marca e está a comunicar ao seu cliente o que a sua marca quer passar.

 

Para se obter bons resultados com o uso da música ambiente no seu ponto de venda é fundamental identificar o tipo de música adequada ao seu negócio. Para isso é necessário ter clareza sobre a estratégia de seu negócio; entender o posicionamento de sua marca e conhecer bem o seu público alvo. Mas isto não basta, é preciso entender de música para poder traduzir todos os conceitos de sua marca em uma música ambiente envolvente e alinhada ao seu negócio. É preciso desenvolver a identidade musical de sua marca!

 

Com a identidade musical de sua marca criada será possível definir a música ambiente ideal para diferenciar o seu negócio da concorrência, criar a atmosfera certa para o seu espaço comercial e proporcionar aos seus clientes experiências memoráveis.

 

Falaremos mais sobre como funciona o processo de criação da identidade musical de uma marca ou estabelecimento no próximo post. Acompanhe nosso blog e até semana que vem!

 

Referências:

 

 (1) Ferreri, Laura & Mas-Herrero, Ernest & Zatorre, Robert. (2019). Dopamine modulates the reward experiences elicited by music. Proceedings of the National Academy of Sciences. 

 

(2) North, A. & Hargreaves, David & McKendrick, Jennifer. (1999). The Influence of In-Store Music on Wine Selections. Journal of Applied Psychology. 

 

(3) Wang, Qian & Mesz, Bruno & Spence, Charles. (2017). Assessing the impact of music on basic taste perception using time-intensity analysis. 

 

(4) Caldwell, C. & Hibbert, Sally. (1999). Play that one again: The effect of music tempo on consumer behavior in a restaurant. European Advances in Consumer Research.